Desporto

Inesperado e sofrido

 | 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

Nuno Manta Santos tinha razão na sua antevisão do jogo: “não podemos facilitar nem pensar que vai ser um jogo fácil.” De facto, o Feirense não teve tarefa fácil na sua deslocação a Mirandela. O encontro chegou a prolongamento, sendo resolvido com um golo decisivo de João Silva que garantiu a passagem à próxima eliminatória da Taça de Portugal. Nos 90’ minutos os golos resultaram ambos de grande penalidade, uma para cada equipa. O golo da vitória nasceu de um livre, finalizado da melhor forma por João Silva, ao quarto minuto do prolongamento, que ditou o final da eliminatória.
Contra todas as expetativas o Mirandela foi o primeiro a marcar, aos 15 minutos e na conversão de um penálti. Esta vantagem no marcador trouxe à equipa da casa a convicção de uma vitória e o Feirense parecia que estava a defrontar uma equipa do seu escalão. A equipa fogaceira não teve outra solução que não fosse subir no terreno e impor o seu futebol. Azar dos azares ao minuto 25, Tiago Gomes vê o segundo cartão amarelo, deixando o Feirense em inferioridade numérica. Mesmo assim, o Feirense reagiu e os pupilos de Nuno Manta Santos logo a seguir conseguiram o golo do empate através de um penálti, convertido por Luís Machado, aos 28 minutos.

Leia mais na versão impressa do Jornal N