Concelho

Feira: Cordão humano contra os despedimentos ilegais une 150 pessoas

 | 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

Luta pela reposição do posto de trabalho de Cristina Tavares continua, e estende-se à cidade de Lourosa, já no próximo dia 9 de Fevereiro. Alírio Martins quer levar caso até à Assembleia da República, e diz-se “preparado” para lutar “até às últimas consequências”

 

Foi no passado sábado, 26 de Janeiro, que o centro histórico de Santa Maria da Feira se encheu, pelas 15h00, para, “de forma solidária”, manifestar apoio à situação de Cristina Tavares, trabalhadora que alega assédio moral e que foi despedida da Fernando Couto Cortiças – SA, empresa corticeira de Paços de Brandão. O evento contou com as baladas de Zeca Afonso como pano de fundo, e entoaram-se palavras de ordem durante o cordão e marcha solidárias, referindo o trabalho como “um direito” e a vitória de um “povo unido”. Presentes estiveram várias delegações e entidades políticas e sindicais, entre elas o Sindicato dos Operários Corticeiros do Norte (SOCN), coordenado por Alírio Martins, o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, representantes do PCP e do Bloco de Esquerda de Santa Maria da Feira, entre eles Filipe Moreira (eleito da CDU na Assembleia Municipal) e também Moisés Ferreira, Salomé Ventura (eleitos do BE na Assembleia Municipal) e Joaquim Dias.

Foi na voz de Alírio Martins que a novidade foi anunciada. A próxima manifestação está marcada para a cidade de Lourosa, na zona circundante ao Arraial, que é, simultaneamente, a cidade Capital da Cortiça, e o local de residência de Cristina Tavares. “Situações como a da Cristina acontecem todos os dias, a toda a hora, e estamos prontos para ir até às últimas consequências com este caso” – afirmou o dirigente do SOCN, acrescentando – “A seguir vamos ocupar a estrada, na cidade de Lourosa, no Arraial em frente à Igreja. Nesta tribuna pública podemos já dar a certeza de que contaremos com a representação de várias comissões e sindicatos. (…) Queremos levar a Cristina até à Assembleia da República, à capital, e vamos já começar a encetar reuniões com os partidos para esse efeito” – concluiu Alírio Martins. O responsável fez ainda saber que já teria tentado estabelecer contactos com os partidos com assento na Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira, sendo que ainda se encontram em falta as posições do “PSD e do PS” feirenses.

 

Leia mais na edição impressa do Jornal N.