Concelho

Desporto Plural é de todos e para todos

 | 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

Já dura há quase três anos e está a crescer, cada dia, cada vez mais, porque as pessoas que lhe dão “essência” querem, pedem, necessitam.

Chama-se Desporto Plural e é promovido pela Provedoria Municipal para os Cidadãos com Deficiência em parceria com a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira – pelouro do desporto, juventude, acção social e qualidade de vida. O projecto tem como missão promover a integração pela diversidade, proximidade, interação e intergeracionalidade.

António Sá Pereira, arquitecto e provedor-adjunto dos cidadãos com deficiência falou com o jornal N acerca do projecto que já envolve três modalidades – podendo passar a quatro brevemente – e aproximadamente 150 inscritos.

“Este projecto surgiu em Outubro de 2015, de uma oportunidade e necessidade. Uma necessidade era salvaguardar e garantir o terminar de um sonho e um projecto do Rui Moreira – que é atualmente o nosso treinador do futsal – que tinha o nível 2 de treinador em Aveiro, treinador de futebol pela Federação Portuguesa de Futebol de Aveiro e não tinha um estágio.
E, portanto, numa aproximação à Federação Portuguesa de Futebol foi possível participar no estágio da Federação portuguesa de Futebol e terminar essa fase desse projecto. A oportunidade era, assim, dar resposta a várias solicitações das pessoas que eram apresentadas na provedoria para ocupação de tempos livres, inclusão, portanto situações pontuais até mesmo para um enquadramento social e, nesse sentido, todas as prácticas informais que nos fosse possível concretizar ou apoiar parecia-nos importantes, daí termos avançado para um projecto que permite às pessoas esse contacto com a diferença, com pessoas de todas as incapacidades, idades e capacidades” – explica.

Futsal, Boccia e Ténis de Mesa são as modalidades implementadas. A natação é a novidade, está a sê-lo e será a próxima. “A natação parece-nos ser uma modalidade que poderá abraçar outro âmbito da incapacidade que as modalidades actualmente implementadas não proporcionam” – diz Sá Pereira.

Da equipa técnica fazem parte pessoas de todas as idades e incapacidades podendo o desporto plural albergar, assim, qualquer pessoa, quer seja da equipa técnica, como coordenação ou como atleta.

Leia mais na versão impressa do Jornal N