Concelho

PEV quer fiscalização do Governo na ETAR da Remolha

 | 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

 

O Partido Ecológico Os Verdes (PEV) pretende que o Governo organize uma fiscalização sobre o funcionamento da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da Remolha, em Santa Maria da Feira local onde há “maus cheiros” desde o verão.

 

O grupo parlamentar do PEV questionou o Ministério do Ambiente e da Transição Energética ao alertar para “cheiros nauseabundos, insuportáveis para os residentes e para quem ali circula, prejudicando e degradando o ambiente e a sua qualidade de vida”. A deputada Heloísa Apolónia avisa ainda que “os episódios de maus cheiros têm sido sucessivos e insuportáveis, tendo a população feito chegar as suas queixas a várias entidades, promovendo igualmente um abaixo-assinado sobre este assunto”. Entre as explicações para o problema, na Assembleia Municipal da Feira, incluía-se a de que os maus cheiros foram realçados pelas elevadas temperaturas do verão. A parlamentar afirma que, embora se esteja já no inverno, “os maus cheiros têm vindo a repetir-se e a intensificar-se” e acrescenta ser “necessário encontrar uma solução definitiva para evitar a perpetuação da degradação da qualidade de vida da população que reside nas proximidades da ETAR”.

Em setembro de 2018, a situação já havia motivado queixas da CDU na Assembleia Municipal da Feira, sendo estas motivadas não apenas pelo mal-estar provocado à população da freguesia de Espargo, mas também pelo facto de a ETAR fazer “várias descargas na ribeira da Remolha”, que está inserida na bacia hidrográfica da Barrinha de Esmoriz e Lagoa de Paramos – que, por sua vez, integra a Rede Natura 2000.

 

Leia mais na edição impressa do Jornal N.