Freguesias

Lobão e Caldas de S. Jorge em litígio por território

 | 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

Placa informativa sobre a freguesia de Lobão foi colocada na semana passada, mas já está vandalizada, pintada de preto. O território entre as Caldas de S. Jorge e Lobão é disputado há décadas e a luta pelo lugar não parece ter fim à vista.

Na última semana, o presidente da União de Freguesias de Lobão, Gião, Louredo e Guisande, José Henriques, colocou uma placa com a indicação da entrada na freguesia de Lobão no limite com a freguesia de Caldas de S. Jorge. Mas há quem garanta que o território em causa pertence à freguesia das Caldas de S. Jorge e que não esteja disposto a ceder nem um milímetro da sua localidade.

A verdade é que na quinta-feira, a referida placa, apareceu vandalizada e pintada de preto. José Pinto da Silva, de Caldas de S. Jorge, diz que o litígio sobre o território é antigo. “Desde 1954, deu-se um conflito puramente religioso, já que uma pessoa de Lobão construiu uma casa, e dizia eu era território de Lobão. Na altura da Páscoa, pediu ao pároco de Lobão para que passasse na morada para beijar a cruz. Nessa altura, o pároco das Caldas foi fazer queixa ao Bispo, e tudo ficou esclarecido” – conta.

Mas o problema voltou a surgir, mais ou menos com os mesmos contornos. “Em 2001, uma senhora de Lobão construiu uma moradia ali, e considerava o território Lobão”. Mas nessa altura, a história evoluiu para o vandalismo, “mandaram colocar uma placa a dizer Lobão, que foi arrancada no dia seguinte” – conta José Pinto da Silva. “Agora recentemente, veio a ideia da nova placa, que foi colocada na semana passada” – adianta.

 

Leia mais na edição impressa do Jornal N