Freguesias

Maior árvore de Natal do Mundo em rolhas de cortiça está em S. Paio de Oleiros

 | 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

Estávamos no ano de 2016 quando a Cincork e a Junta de Freguesia de Santa Maria de Lamas anunciaram a construção da maior árvore de Natal do Mundo, em rolhas de cortiça. Com oito metros de altura e vinte e sete mil rolhas recicladas, a construção colocada na Rua da Ribeirinha recolhia o galardão de destaque, até agora.

Um grupo de quinze pessoas trabalha todos os dias, em horário nocturno, na freguesia de S. Paio de Oleiros para bater este recorde. Desde o dia 3 de Outubro, os amigos reúnem-se depois de cada dia de trabalho para darem cor e forma a mais um pedaço da maior árvore de Natal em rolhas de cortiça do Mundo, que assentará numa base com cerca de seis metros de raio e tem inauguração prevista para os primeiros dias do mês de Dezembro. “Esta vai ser a maior árvore de rolhas de cortiça do Mundo. Neste momento, a maior árvore de Natal de cortiça do Mundo tem oito metros de altura, e foi elaborada com cerca de 27 mil rolhas. A árvore que estamos a construir terá à volta de 20 metros, e estamos a prever utilizar cento e vinte mil rolhas. Começamos a trabalhar neste projecto no dia 3 de Outubro, todos os dias, em horário pós-laboral, já que cada um de nós tem uma ocupação profissional fora disto, mas todos os dias nos juntamos, à noite, para construirmos mais um pedacinho da árvore” – conta João Lima, membro da Comissão da Comissão de Festas de S. Paio de Oleiros.

O incêndio do ano de 2016, que acabaria por pôr fim ao presépio da Cavalinho, fez com que os oleirenses tivessem vontade de voltar a trazer um marco natalício à freguesia. “A ideia para a elaboração desta árvore surge há precisamente 3/4 anos, quando organizei a última festa de S. Paio de Oleiros, em 2014. Inicialmente tinham planeado fazer esta árvore e colocá-la no presépio da Cavalinho. Entretanto, o presépio acabou por desaparecer por causa do incêndio, e pensamos então em colocá-la aqui no arraial, visto ser o centro da freguesia. Como tínhamos o presépio da Cavalinho, que era o maior presépio do Mundo, quisemos também ter alguma projecção a esse nível. Acaba por surgir quase como uma alternativa ao próprio presépio, embora inicialmente a ideia fosse ser parte integrante dele” – revela o responsável.

 

Leia mais na edição impressa do Jornal N