Freguesias

P. Brandão: Saneamento extravasa para as ruas

 | 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

O incidente ocorreu na Rua da Mata, em Santa Maria de Lamas, no início da passada semana. Por excesso de acumulação, um ramalde de saneamento libertou águas provenientes da fossa, que cobriram as ruas circundantes, causando “cheiro nauseabundo” e “incómodo” para os locais. No arruamento existem três blocos de apartamentos, sendo que dois deles são dedicados à habitação, e um terceiro está reservado a vários comerciantes. Segundo um dos lojistas, “um dos blocos de apartamentos habitacionais não tem ligação de saneamento própria”, pelo que a ligação daqueles prédios é feita “em conjunto” com a ligação das lojas existentes. Terá sido esta aglomeração que terá levado ao “excesso” de água que acabou por transbordar, e que os comerciantes se recusaram a limpar, até porque, segundo os mesmos, “esta é uma situação que se arrasta já há mais de dez anos”. “Os dejetos das casas acabam por vir parar às tampas que temos em frente às nossas lojas, e nós (lojistas) já chegamos a limpar o excesso por várias vezes. Deitam tudo pelo saneamento abaixo, e vem tudo ter à rua. Ainda há dois meses, cada um dos proprietários de estabelecimentos no lugar gastou 56 euros para efectuar a limpeza de todos os excessos. No entanto, passadas duas semanas, a situação voltou ao mesmo” – denunciam os locais.
As águas já chegaram mesmo a entranhar-se na cave de algumas das lojas, e também nos estacionamentos na área circundante, pela sua proximidade com as várias tampas existentes. “Estou a pagar mais de 300 euros de luz para ter uma bomba na cave, para evitar infiltrações. Se desligar o motor na parte da baixo, a água entre-me toda na cave. Já cheguei a pagar sozinha, do meu próprio bolso, para virem cá proceder à limpeza do saneamento” – afirma uma das comerciantes.

Leia mais na edição impressa do Jornal N.