Local

Eutanásia: Santa Maria da Feira diz “não”

 | 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

A palavra eutanásia tem origem no grego ”eu”, que significa boa, e em “tanathos” que quer dizer morte, ou seja, “boa morte” remetendo para o acto de tirar a vida a alguém por solicitação, de modo a acabar com o sofrimento. O termo, criado pelos filósofos enciclopedistas, surgiu pela primeira vez no Século XVIII.
Nos Estados Unidos existem cinco Estados onde a prática já está regulamentada. No Canadá já é possível desde 2006 e no Uruguai e na Colômbia também já é possível antecipar a morte.
De acordo com o dicionário Priberam da Língua Portuguesa pode definir-se eutanásia como “direito a uma morte sem dor nem sofrimento para doentes incuráveis, praticada com o seu consentimento de forma digna e medicamente assistida”.
Em Portugal o tema foi alvo de debate, depois de quatro propostas apresentadas pelo PS, BE, PAN e Os verdes para a sua legalização, foi, no passado dia 29 de Maio, discutida em Assembleia da República e rejeitada.
O Jornal N entrou em contacto com Amadeu Albergaria, Presidente da Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira e deputado pelo PSD Aveiro e António Topa, também deputado pelo PSD Aveiro, que votaram ambos contra a despenalização da eutanásia, e ouviu a sua opinião à cerca desta polémica temática.

Leia mais na edição impressa do Jornal N.