Local

R. Câmara: “Ruído” e ETAR da Remolha dominam discussão

 | 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

A sala anexa ao gabinete da presidência da Câmara Municipal foi palco, na passada segunda feira, de mais uma reunião de Câmara. A fábrica Luís Leal e filhos, a ETAR da Remolha, as propostas do Partido Socialista para o orçamento municipal 2019 e o Congresso Internacional “Cultura Castreja: Identidade e Transições” foram alguns dos temas abordados antes e durante a ordem do dia.
Fábrica de Arrifana “não deixa moradores dormir”
Paulo Gonçalves queixa-se de um ruído que não o deixa dormir proveniente da Luís Leal e Filhos. O munícipe Paulo Gonçalves iniciou, no passado dia 25 de Setembro, mais uma Reunião Camarária, intervindo e queixando-se a toda a vereação do ruído proveniente da fábrica Luís Leal e Filhos, em Arrifana que, segundo o mesmo, não o deixa dormir desde Dezembro de 2017. “É um ruído vibratório, ressoante. Já fizemos inúmeras queixas e, agora, que nos vemos de pés e mãos atadas, considerámos até vender a casa. Atualmente estamos a viver lá só aos fins de semana (período de tempo em que a fábrica não trabalha) e dois dias por semana. Os restantes dias estamos num apartamento emprestado mas isto não é qualidade de vida para ninguém “, referiu o morador, acrescentando que, depois de fazer perguntas, descobriu que
“muitas outras pessoas ouvem o barulho mas não sabem de onde ele provém”.

Leia mais na edição impressa do Jornal N.