Local

R. Câmara: Executivo avança com 4 milhões de euros em pavimentações

 | 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

Na passada segunda-feira, 17 de Dezembro, o Executivo Municipal voltou a juntar-se, em contexto de Reunião de Câmara. Dentro da Ordem do Dia, estava prevista a discussão de 27 pontos, sendo que o destaque terá de ser atribuído à votação dos procedimentos de pavimentação das zonas Norte, Sul, Nascente e Centro do Concelho, a 7ª fase de tratamento da rede viária, na qual serão investidos cerca de 4 milhões de euros. António Topa Gomes, vereador das Obras Municipais, descreveu este como “possivelmente o maior projecto” de pavimentação da história do Município, com 10 lotes a serem intervencionados, com prazo de execução de 240 dias (8 meses), numa extensão aproximada de 60 quilómetros. O concurso público deverá ser lançado no início do próximo ano.

O ponto foi apresentado pelo Presidente da Câmara Municipal, Emídio Sousa, que se referiu às obras em questão como “mais um passo” na melhoria das condições de vida da população de Santa Maria da Feira. Já do lado da oposição, foram levantadas dúvidas, num primeiro plano, por Margarida Gariso. “Tive oportunidade de visitar a freguesia de Sanguedo e constatei que, nesta zona, existem três ruas que ficaram de fora deste projecto: a Rua do Outeiro, a Rua do Emigrante e a Rua do Moalde. Não nos esqueçamos que todas estas ruas não são intervencionadas há mais de 20 anos. Entendemos que o valor não seja muito significativo, em termos de área, mas este tipo de situações pode causar confusão na população. Esta área poderia estar contemplada no concurso. Seria, aliás, uma questão de coerência para com os moradores, para que não se sintam prejudicados” – intercedeu a socialista. Na resposta, Emídio Sousa afirmou que a intenção da Câmara Municipal, nesta fase, passará por lançar o concurso da 7ª fase, “até porque qualquer alteração poderá provocar atrasos significativos no processo” – reiterou o edil. O Presidente da Câmara Municipal fez ainda saber que no próximo ano “será lançado um outro concurso, para chegar até às ruas que não foram contempladas”.

 

Leia mais na edição impressa do Jornal N.