Local

Prorrogações de prazos de obras levantam discórdia entre a Vereação

 | 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

Vereadores do Partido Socialista alertam para a “necessidade de programar e ajustar a calendarização” das obras. Câmara Municipal afirma que “não tem como prática” a prorrogação “irreflectida” das várias empreitadas

Na passada segunda-feira, 11 de Março, o Executivo Municipal voltou a juntar-se, em contexto de Reunião de Câmara. Foram vários os tópicos que estiveram a discussão na passada sessão, entre as quais um voto de congratulação a várias associações desportivas feirenses que conquistaram resultados favoráveis nos campeonatos e modalidades que disputam, a realidade da habitação social no concelho de Santa Maria da Feira, a sinalização da Estrada Nacional 327, o Programa de Apoio a Projectos Culturais, a “Via Romana” existente em Fiães, a anulação da adjudicação de mistura betuminosa à empresa Carlos Pinho Lda. pelo Tribunal de Aveiro, e ainda a prorrogações de várias intervenções, nas freguesias de Fiães e de Fornos.

O tópico das prorrogações começaria a ser discutido já numa fase avançada do período referente à Ordem do Dia. A empreitada em causa, relacionada com a requalificação urbana da área central de Fiães, viu o seu prazo ser prolongado por 150 dias (110 deles a título gracioso, e 40 a título legal). Como motivos para a sugestão da prorrogação, a Câmara Municipal apontou “os trabalhos que não se inserem directamente na obra”, referindo-se a várias “intervenções de desobstrução da rede pluvial existente que implicou a substituição dos coletores da rede pluvial”. As justificações enunciadas não encontraram concordância na Vereação Socialista, que chumbaria a proposta com votos negativos (tendo sido aprovada, pela maioria da Vereação Permanente, com 6 votos favoráveis contra 4 desfavoráveis). Os eleitos pelo PS afirmam que têm vindo já a alertar “insistentemente” para que o Executivo Permanente se foque na “necessidade de programar e ajustar a calendarização” dás várias empreitadas, de forma a que “as datas previstas possam ser cumpridas”.

Leia mais na edição impressa do Jornal N.