Música

Galeria de imagens: Mão Morta e o apocalipse dos Mutantes no Cineteatro

 | 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

Não podia ter terminado de melhor forma a digressão especial dos Mão Morta pela celebração dos 25 anos do álbum Mutantes S.21. No dia em que se comemorou um quarto de século do álbum, o Cineteatro encheu para receber a banda de Braga que mais uma vez esteve à altura da sua qualidade.

Numa espécie de apocalipse dos Mutantes, com um suporte gráfico genial, Adolfo Luxúria Canibal deu voz a temas icónicos como “Budapeste” ou “Lisboa”. O púbico cantou e dançou e os Mão Morta regressaram por duas vezes ao palco para terminar a sua digressão em grande. Para mais tarde recordar.