Voleibol: Campeonatos nacionais suspensos até 31 de Agosto

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Está decidido pela Federação Portuguesa de Voleibol (FPV) – os campeonatos nacionais de seniores masculinos e femininos (primeira e segunda divisões) estão suspensos até 31 de Agosto. A FPV fundamenta a decisão com o cenário que se vive em Portugal e no Mundo face à covid-19 e, sobretudo, perante as muitas incertezas sobre a evolução da pandemia.

Agora, e perante o anunciado, são os clubes que têm de tomar decisões. Sabe-se que algumas equipas das 1ª e 2ª Divisões que tinham ao seu serviço atletas estrangeiros já os dispensaram e, mesmo, aqueles que só utilizam jogadores nacionais, a maioria deles, da «casa», não vão conseguir mantê-los ao seu serviço até Agosto.

A Federação Portuguesa de Voleibol deixa claro em comunicado oficial que depois de 31 de Agosto os campeonatos serão completados, não se iniciando a próxima temporada sem acabar a presente época desportiva.

O Clube Desportivo de Fiães, em concreto, tem a sua equipa principal de seniores masculinos a disputar o Campeonato Nacional da 2ª Divisão. Estaria, por esta ocasião, a disputar a fase final da competição com objectivo de subida, mas, agora, enfrenta um outro cenário – lutar pelo título e, consequentemente, pela subida ao escalão maior do voleibol nacional de onde anda afastado desde de 2004, são objetivos que deverão ficar para… melhor altura.

«Não vamos conseguir manter a equipa sem jogar até final de Agosto. Como se sabe o clube vive de subsídios. Sem eles não poderemos continuar. Neste momento, perante esta situação, só garantimos o pagamento das ajudas que damos aos atletas seniores este mês de Março. A partir daí não é possível manter essas ajudas, que embora pequenas, iam ajudando os atletas nas suas deslocações aos treinos e pouco mais», afirma, Pedro Leal, presidente da Direção do clube. O dirigente lamenta, ainda, o corte no subsídio camarário que o clube teve este ano, em concreto um corte de três mil euros.

Num outro plano, tudo leva a crer que o acto eleitoral no clube, previsto para Abril, deverá ser adiado.