“A melhor coisa que pode acontecer é a palavra de confiança de um amigo da casa ou da ‘Família Taberna’ ”

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

João Batista, proprietário e Head Chef da Taberna São Jorge, em entrevista

A Taberna São Jorge, localizada na Rua Central da Vergada, na freguesia de Mozelos, é o estabelecimento fundado por João Baptista, em novembro de 2017. Este espaço de restauração, que conta com uma decoração rústica e singular, aposta sobretudo num ambiente familiar, de companheirismo e de amizade – ingredientes essenciais que compõem a sua “imagem de marca”. O também Head Chef, João Baptista, assinala um novo conjunto de iniciativas e medidas aplicadas, no âmbito da pandemia de Covid-19, de forma a reconquistar a confiança da “Família Taberna”. Sem esquecer “o sabor e a qualidade” dos pratos “confeccionados à ‘moda antiga’”, focados  “nos sabores” e na eternização dos mesmos, a Taberna São Jorge convida, nesse sentido, os interessados a “vir e experimentar”.

Como surgiu a ideia para criar este restaurante?

A ideia surgiu já há alguns anos. Fui emigrante em Inglaterra e esta sempre foi uma casa pela qual sempre tive muito apreço.

Portanto, esta casa representa algo para si?

Sim, foi aqui que o meu falecido avô aprendeu a ser talhante. Primeiramente, isto foi um talho, de seguida uma frutaria, depois foi um bar e, finalmente, destinou-se à restauração.

Existe alguma razão para a denominação da “Taberna São Jorge” ?

O nome da Taberna São Jorge é em homenagem ao meu falecido avô; daí surgiu a iniciativa de criar e levar em frente este negócio anexado ao nome de família.

Qual é o conceito principal deste estabelecimento?

A imagem de marca é ser uma casa de família. Trata-se de uma terminologia muito importante para mim, porque se não serve para mim, não serve para servir os outros. Gosto que as famílias venham até aqui, sem estar a impingir uma ideologia, e a nossa atenção, quando tal acontece, é muito focada nas crianças. É uma forma de trabalhar e de criar amizades; por isso é que falamos da “Família Taberna” e englobamos uma casa inteira, sem descriminar ninguém.

Relativamente à decoração do espaço, de onde nasce a inspiração?

O proprietário deste espaço utilizou a decoração em madeira maciça e pedra, como eram as casas antigas dos lavradores. Também gosto de coisas antigas e aí juntou-se o útil ao agradável. A decoração e as peças que me oferecem são expostas na casa, como algumas camisolas de clubes do futebol amador.

Na sua opinião, o que distingue a Taberna São Jorge de outros estabelecimentos?

Os principais pontos a destacar são o ambiente familiar, o sabor e a qualidade.

Como descreveria a sua relação com os clientes?

É uma relação de amizade, de família e companheirismo. Todas as opiniões são válidas para mim, porque se tivermos alguma falha, algum amigo da casa vai questionar e, nesse sentido, podemos melhorar. Há uma palavra muito importante no meu vocabulário: humildade. Se tivermos uma chamada de atenção, há que reconhecer e é por isso que considero isto uma casa de família porque é isso que os familiares fazem, chamam à atenção. Também não gosto muito do termo “clientes”; primeiro pensamos nas pessoas e só depois nos números.

Quais são os pratos principais da vossa oferta gastronómica?

Temos uma seleção de carnes diferente, assim como uma qualidade distinta. Destaco a vitela assada, os costeletões, o cabrito, o “Bife à patrão” – são boas peças de carne e uma dose dá para duas pessoas e ainda sobra. Sublinho também o “Cozido d’avó” e o “Bacalhau à Taberna”. Todos estes pratos são confeccionados à “moda antiga”, em barro, com receitas dos “antepassados” ou seja, focamo-nos muito nos sabores e em eternizar os mesmos.

Face ao período em que estiveram encerrados devido à pandemia de Covid-19, encontraram alguma solução para rentabilizar o negócio?

Nesse tempo funcionamos com o regime de take-away aos fins-de-semana. Experimentei durante a semana, mas não compensava com os custos associados. Assim, na sexta-feira à noite, tínhamos a noite do snack, em que os amigos da casa aderiram bastante. Ao sábado, tínhamos um menu mais composto durante o almoço e jantar e, no domingo, trabalhávamos até às 15h00.

Mediante este regresso à normalidade, já consegue assinalar uma boa adesão por parte das pessoas ou, por outro lado, sente que ainda há algum receio?

Tenho sentido a adesão e a melhor coisa que pode acontecer é a palavra de confiança de um amigo da casa ou da “Família Taberna”; até porque se não tivessem confiança na higienização e nos restantes controlos exigidos pela DGS, não vinham até esta casa.

Com a redução da lotação máxima no interior dos estabelecimentos, com quantos lugares disponíveis trabalham atualmente?

Anteriormente havia a capacidade entre 60 a 80 pessoas sentadas. A sala em que trabalhava diariamente tinha capacidade para 32 pessoas, mas atualmente trabalho com oito lugares sentados. É uma redução significativa, mas, por outro lado, há o sentimento de confiança em vir, pois não há conflitos de proximidade.

Existe algum tipo de promoção ou campanha que estejam a desenvolver para atenuar esta redução drástica de clientes?

Neste momento desenvolvemos o cartão pré-pago, que representa uma poupança de 35% para os consumidores. O cartão tem o custo de 20€ e engloba quatro tapas, moelas, rojões, torresmos, bifanas e mais 14 bebidas que englobam finos, águas ou sumos. Tem ainda a vantagem do sorteio de uma semana de férias em Vilamoura. Este cartão, caso seja destinado a menores, obviamente, que é proibido o consumo de bebidas alcoólicas. Nos próximos dias, também iremos apresentar um novo menu de tapas, “Tapas na Eira”, que inclui vários tipos de tapas e será composto por quatro menus de 3, 6, 9 ou 12 tapas com direito a uma garrafa de vinho ou determinado número de bebidas. Esta iniciativa é importante para nos ajudarmos uns aos outros. Durante o sábado à noite temos também música ao vivo em que, neste momento, tem de ser realizado ao ar livre.

Por fim, que apelo gostaria de deixar?

Bom, nós temos trabalhado bastante a nível da internet, mesmo com as redes sociais e possuímos pontuações elevadas no TripAdvisor. Além de uma casa de confiança e de família, as pessoas aqui sentem-se à vontade. Penso que, nesse sentido, é vir e experimentar…

https://www.facebook.com/pages/category/Family-Style-Restaurant/Taberna-S%C3%A3o-Jorge-293912817766953/