Broinhas readapta-se à abertura do setor da restauração

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Ao longo da última semana, o Broinhas – Padaria Central da Vergada, localizado em Mozelos, preparou a reabertura do espaço dedicado à restauração. O estabelecimento, fundado no ano de 2001, antecipa a redução da sua lotação máxima “em 50%” e irá implementar barreiras físicas, em acrílico, de forma a assegurar a diminuição do risco de contágio. Ao longo do período do estado de emergência, Pedro Martins, responsável pelo estabelecimento, assinalou uma quebra de vendas “em cerca de 80%”, mas a situação “melhorou um pouco” através do serviço de take-away e entrega ao domicílio. O estabelecimento prepara ainda a criação de “um site de raiz” para uma loja online e o lançamento de uma aplicação móvel para ir ao encontro das necessidades dos clientes.

Face ao período do encerramento dos estabelecimentos de restauração, quais foram os principais impactos que assinala?

Em termos de vendas, a quebra de vendas foi em cerca de 80% nas primeiras semanas e entramos em lay-off parcial. A situação depois melhorou um pouco, porque decidimos apostar no serviço de take-away e entrega ao domicílio, embora não se tenha traduzido em muitas vendas.

Em que moldes assentou essa solução que encontrou?

Decidimos criar um site [www.broinhas.pt] no qual existe um formulário para os clientes preencherem. Encontra-se disponível para consulta os produtos que comercializamos, assim como horários de funcionamento e preçários.

Uma vez que esta segunda-feira irão reabrir o espaço dedicado à restauração, de que forma o “Broinhas” vai adaptar-se a esta realidade?

Vamos reduzir a nossa lotação em 50% e incluir barreiras físicas entre as mesas, provavelmente em acrílico, de forma a reduzir o risco de contágio. Decidimos adquirir uma máquina automática de desinfeção das mãos à entrada e vedamos toda a parte do atendimento, entre os clientes e funcionários, para evitar o risco de propagação do vírus. Também estamos a criar um site de raiz para uma loja online e o lançamento de uma app (aplicação móvel) do Broinhas para nos mantermos atualizados e ir ao encontro das necessidades atuais dos clientes.

“O principal foco será nos clientes para que estes possam ser servidos em segurança.” – Pedro Martins, responsável do Broinhas – Padaria Central da Vergada

A redução da lotação máxima do seu estabelecimento traduz-se em que números?

Anteriormente existia uma lotação para 100 pessoas, com 80 lugares sentados e cerca de 20 em pé. De forma a cumprir com as normas da DGS e do distanciamento físico mínimo, passaremos a ter 40 lugares sentados e, no máximo, quatro clientes em pé.

Concorda com esta e outras medidas recomendadas pelas autoridades de saúde ou, por outro lado, poderiam ter acautelado outras situações?

De forma geral, sim, concordo com as medidas implementadas. No entanto, penso que estas podiam estar implementadas há mais tempo e, por exemplo, poderia ter previsto uma ajuda maior ao setor da restauração, como na redução da taxa do IVA nos produtos que comercializamos.

Por último, qual é a principal prioridade que o Broinhas irá ter em conta?

O principal foco será nos clientes para que estes possam ser servidos em segurança. O serviço e o atendimento terão que cumprir com os procedimentos de segurança e o atendimento também terá que ser rápido para que haja uma maior rotatividade de clientes.