Quaresma marcada como o “símbolo do dever da conversão e da mudança de vida”

Pedro Rodrigues, padre da paróquia de Anta e Guetim, em entrevista

No seu entender, que importância deverá representar o período da Quaresma? E que formas existem de a viver/experienciar?

A Quaresma é um tempo Litúrgico, que significa um período de 40 dias que antecedem a principal celebração do Cristianismo: a Páscoa, a ressurreição de Jesus Cristo que é celebrada no domingo de Páscoa. Durante este período de quarenta dias que precedem a Semana Santa e a Páscoa, os cristãos dedicam-se à reflexão e à conversão espiritual. Normalmente recolhem-se em oração e penitência para lembrar os 40 dias passados por Jesus no deserto e os sofrimentos que ele suportou na cruz.

Existem dois períodos neste tempo que são a “quarta-feira de cinzas” e o “domingo de ramos”. Qual a razão do nome e o que se faz em cada um destes dias?

A Quarta-feira de Cinzas representa o primeiro dia da Quaresma. Este dia é marcado como símbolo do dever da conversão e da mudança de vida, para recordar a passageira fragilidade da vida humana, sujeita à morte. Neste dia, é celebrada a tradicional missa das cinzas. As cinzas utilizadas neste ritual provêm da queima dos ramos abençoados no Domingo de Ramos do ano anterior. Na Quarta-feira de Cinzas (e na Sexta-feira Santa) a Igreja Católica aconselha os fiéis a fazerem jejum e abstinência. Esta tradição já existe há muitos anos e tem como propósito fazer com que os fiéis tomem parte do sacrifício de Jesus…

 

Leia a notícia na integra na edição desta semana.