Câmara abre concurso de 1,1 ME para manutenção de espaços verdes

O Executivo permanente da Câmara Municipal aprovou a abertura de um concurso público de aquisição de serviços para a manutenção de espaços verdes públicos do concelho, no valor de um milhão e 185 mil euros. Este procedimento surge devido à “carência de pessoal” e da “dificuldade de recrutamento” destes serviços para as atuais necessidades do Município.

A medida foi apresentada pelo presidente do Executivo, Emídio Sousa, que explicou que há uma carência assinalável no pessoal dos serviços de espaços verdes, uma vez que são “poucos e envelhecidos”. “Os poucos que temos não chegam para as necessidades atuais e, por isso, decidimos abrir um concurso público internacional, cuja verba é de 395 mil por ano e o concurso é para três anos”, clarificou o edil.

Por outro lado, o vereador do PS, António Bastos, perguntou em que situação ficariam os trabalhadores dos serviços urbanos do Município existentes. O presidente do Executivo, Emídio Sousa, respondeu que o pessoal existente continuará a ter atividade e solicitou ao vereador Vítor Marques para explicar a situação. Nesse sentido, o vereador do Pelouro dos Espaços Verdes justificou esta necessidade pela “libertação de mão-de-obra”, a fim de se requalificar os restantes espaços verdes do concelho. O contrato, acrescentou, poderá ainda prorrogar-se por mais dois anos, caso o concorrente tenha interesse. “Isto vai permitir que se liberte mão-de-obra para que possa dar apoio às restantes áreas do Município”, afirmou o vereador social-democrata.

Leia mais na edição impressa.