Carla Madureira diz que famílias ovarenses estão em “desespero absoluto”

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

A deputada do PSD Carla Madureira denunciou na passada terça-feira no Parlamento que os trabalhadores do concelho e Ovar ainda não receberam as remunerações anunciadas pelo governo para compensar o cerco sanitário a que estiveram sujeitos. Numa interpelação à ministra do Trabalho e Segurança Social, a parlamentar social democrata sublinhou que “pagar tarde e a más horas” está no ADN do PS.

“Os trabalhadores do concelho de Ovar estiveram um mês em cerco sanitário, tendo o governo prometido pagar o equivalente a 100 por cento da sua remuneração. Estamos em meados de junho, e muitos destes homens e mulheres ainda não viram a cor do dinheiro” – vincou Carla Madureira na sua intervenção, ao comentar o Programa de Estabilização Económica e Social acomodado no orçamento suplementar, que disse ser “um aglomerado desgarrado de medidas paliativas sem um rumo ou objetivo estratégico”.

Carla Madureira confrontou a ministra com o “impacto que tem para uma família em que o pai e a mãe auferem o salário mínimo e se encontram numa destas situações” de atraso nos pagamentos das remunerações correspondentes ao período do cerco sanitário.

Leia mais na edição impressa.