Cincork desenvolve porta-máscaras a partir de cortiça

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

No âmbito da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia

O Cincork foi convidado pelo IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional, a desenvolver um produto ilustrativo da cultura do nosso país e que fosse fabricado com uma matéria-prima portuguesa, podendo ser entregue aos delegados dos diferentes Estados Membros na reunião do Comité de Emprego, que decorreu nos passados dias 9 e 10 de março.

Neste sentido, o Cincork respondeu de forma positiva ao repto lançado e desenvolveu um “porta-máscara cirúrgica” – não comercializável, confecionado a partir de tecido de cortiça natural.

“Produzido manualmente, é um produto totalmente lavável e higienizável e torna-se, assim, um elemento útil na indumentária atual, em tempos de pandemia. Trata-se de um produto ecológico, verde, sustentável e socialmente responsável e que contribui fortemente para a redução da pegada ecológica”, refere a entidade no comunicado enviado às redações.

Leia mais na próxima edição do Jornal N.