GNR com Covid-19 deixa militares de Lourosa preocupados

Confirmação de caso positivo de Covid-19 num elemento da GNR de Lourosa

A confirmação de um caso positivo de Covid-19 num elemento da GNR de Lourosa, está a preocupar os restantes militares daquele posto. O Comando Territorial de Aveiro afirma que foram tomadas todas as medidas de prevenção, mas essa garantia não sossegou os militares que dizem não ter meios de proteção suficientes e reivindicam quarentena para alguns elementos.

O Comando de Aveiro fez saber que, tendo em conta o rastreio feito por equipa médica ao percurso efetuado pelo militar, não há motivo para o encerramento do posto. Acresce que o elemento da GNR em causa estava de baixa médica e não terá contactado com qualquer outro militar nos dias em que poderia ter ocorrido a transmissão.

A fonte de contágio terá sido um familiar, tendo, por isso, as medidas de precaução incidido sobre os familiares do mesmo. Contudo, entre os elementos da GNR há quem garanta que o homem infetado esteve no posto quatro dias antes de ser conhecido o resultado positivo. Por esse motivo, reivindicam a quarentena para quem esteve em contacto com o mesmo.

A deslocação ao posto terá sido reportada às autoridades competentes. De acordo com os responsáveis de saúde, não foi efetuada no período de transmissão para o Covid-19.

Há, ainda, queixas da falta de material de prevenção nos postos de Canedo, Lourosa e Santa Maria da Lamas.