Corticeira Amorim quer fábrica na Austrália, mais sobreiros e acabar com o gosto a rolha

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

António Rios Amorim alertou para a necessidade de se aumentar a densidade do sobreiro em Portugal e empresa pretende abrir uma nova fábrica na Austrália

A Corticeira Amorim pretende que, no final do ano, todas as rolhas fabricadas pela empresa permitam consumir o vinho da garrafa sem o habitual sabor a rolha.

“Vamos finalmente erradicar o problema do composto químico TCA”, afirmou António Rios Amorim. “No final do ano queremos dar essa garantia ao mercado”, prometeu o CEO da Corticeira Amorim.

No evento de assinalação dos 150 anos do Grupo Amorim, o CEO disse que este desenvolvimento será um dos fatores que irá impulsionar as vendas da companhia. António Rios Amorim estima que o crescimento da Corticeira Amorim vá “assentar nas rolhas”, uma vez que “o consumo de vinho vai aumentar, os chineses vão beber mais vinho, mais premium” e há um potencial de crescimento nas bebidas espirituosas, que são um “mar a conquistar”.

Leia mais na edição impressa do Jornal N.