Hidrogénio: Salvador Malheiro acusa o Governo de “arrogância” na gestão do recurso

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Na passada quarta-feira, 7 de Outubro, e no âmbito da conferência da APREN – Portugal Renewable Energy Summit 2020, Salvador Malheiro, Presidente da Câmara Municipal de Ovar e Vice-presidente do PSD, voltou a apontar o dedo ao Governo e à iniciativa para a produção de hidrogénio verde, em Sines. O social democrata apelidou o projecto de “megalómano”, afirmando mesmo que o país poderia estar “a dar um passo maior que a perna”. Simultaneamente, reconheceu que a oportunidade do hidrogénio “não pode ser perdida”. Para o recurso, Salvador Malheiro defende o desenvolvimento de vários projectos descentralizados, ao invés da “instalação megalómana de 1 GW, que obriga a ter 1,5GW de energia solar” – disse. Trazendo à memória a recente troca de acusações com o Secretário de Estado das Energias, através das redes sociais, o autarca vareiro deixou mais uma mensagem para João Galamba: “Não devia existir uma arrogância tão grande de quem está a gerir isto” – atirou. “Estamos a partir cedo demais para um projeto que tem algum risco. A maior instalação do mundo de hidrogénio verde tem uma escala de 10 MW no Japão, estando já a ser desenvolvida uma semelhante na Alemanha. Portugal quer começar logo com 1 GW, ou seja, 100 vezes mais” – afirmou Salvador Malheiro.

Leia mais na edição impressa.