Homem acusado de matar freira fica em silêncio no tribunal

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Suspeito de 44 anos está acusado dos crimes de homicídio qualificado, violação, profanação de cadáver e detenção de arma proibida

O homem suspeito de ter violado e matado uma freira, em São João da Madeira, em setembro de 2019, remeteu-se ao silêncio na primeira sessão do julgamento, que teve o seu início no Tribunal de Santa Maria da Feira, informou fonte judicial.

O coletivo de juízes determinou que o julgamento se realizasse à porta fechada, com exclusão de publicidade, por estarem em causa crimes contra a liberdade e autodeterminação sexual. O suspeito, de 44 anos, está acusado dos crimes de homicídio qualificado, violação, profanação de cadáver e detenção de arma proibida.

De acordo com a acusação do Ministério Público (MP), o arguido encontrou a freira no início da manhã do dia 8 de setembro de 2019, em São João da Madeira, tendo convencido a dar-lhe boleia até casa de automóvel, a pretexto de que se encontrava alcoolizado. “Já em casa, impediu a vítima de abandonar o local agarrando-a pelo pescoço com um dos braços e socando-a na face e cabeça quando a mesma procurou resistir-lhe”, refere a acusação. De seguida, com a vítima inconsciente, o arguido terá despido a freira, mantendo com ela relações sexuais durante cerca de três horas. A vítima, que se manteve sempre inanimada, acabou por falecer. O MP refere ainda que parte do referido trato sexual foi mantido pelo arguido quando a vítima se encontrava já morta.

Leia mais na edição impressa