Mecenas anónimo apoia paróquia e restauração local

Um empresário anónimo ofereceu 20 mil euros à paróquia de Espinho, que estão a ser aplicados no fornecimento de 90 refeições ao longo de 35 dias por outros tantos restaurantes locais. A comida é oferecida a pessoas e famílias identificadas como necessitadas.

A iniciativa “Juntos Somos Fortes” tem como objetivo apoiar a paróquia de Espinho e a restauração local e partiu do sentido de responsabilidade social e boa vontade de um empresário anónimo, que ofereceu um apoio financeiro de 20 mil euros à paróquia. Este valor está a ser aplicado no fornecimento de 90 refeições diárias, distribuídas por quem mais precisa, que são confecionadas por 35 restaurantes de Espinho. O pagamento deste serviço prestado pela restauração aderente é feito com o valor doado pelo mecenas: cada estabelecimento recebe cerca de 575 euros, que constituiu uma ajuda importante nesta fase difícil que é consequência das medidas decretadas pelo Governo no âmbito do combate à pandemia.

Álvaro Lopes, gerente do restaurante ‘A Fidalguinha’, um dos 35 estabelecimentos que participou nesta iniciativa, considera que o mais importante é “ajudar quem mais precisa, apesar de tudo aquilo que se está a passar.”

“Conhecendo os meus pais como conheço, acredito que muito dificilmente eles iam perder a oportunidade de ajudar quem precisa e colaborar com a paróquia. Isto é mesmo o mais importante” – afirmou, orgulhoso, Álvaro Lopes, acrescentando ainda que este apoio à restauração é bem-vindo, apesar de não gerar “grande lucro” face às perdas que já aconteceram.

Para a paróquia, este apoio significa um grande balão de oxigénio. Esta instituição faz da solidariedade uma das suas missões e desde o início da pandemia, em março de 2020, que os pedidos de ajuda aumentaram. Artur Pinto, pároco de Espinho, explica que o apoio que a sua paróquia presta depende muito da boa-vontade da população.

“Para nós é uma ajuda tremenda porque desde março que estamos a confecionar muito mais refeições. Já chegamos a servir 120, um valor muito alto para uma cantina que sobrevive da ajuda das pessoas” – afirmou o pároco de Espinho.

Esta iniciativa, que tem como objetivo ajudar a paróquia e a restauração local, também gera efeitos positivos nos voluntários do Centro Paroquial de Espinho. Conforme explica Artur Pinto, estas pessoas, que dedicam muito do seu tempo a ajudar o próximo, até ao dia 04 de abril vão beneficiar de umas “miniférias.”

“Este apoio possibilita que o pessoal que normalmente colabora na cantina descanse um bocadinho. É um ano inteiro a lutar para que não falte nada às pessoas carenciadas.” – conclui o pároco de Espinho.

As refeições são entregues no Centro Paroquial de Espinho a partir das 18:30 horas e são os voluntários que embalam e organizam a sua distribuição pelas famílias ou pessoas identificadas como necessitadas. A autarquia ajuda no apoio e transporte, disponibilizando viaturas e colaboradores, mas não só.

“O município deu todo o apoio logístico, no sentido de contactar todos os restaurantes (…), ajudou a determinar as ementas, para que estas sejam ajustadas à população e tenham capacidade nutricional, e ajuda os restaurantes no transporte das refeições” – esclareceu Lurdes Ganicho, vereadora da Câmara Municipal de Espinho.

Considerando “uma inspiração” este ato solidário, a vereadora mostrou-se orgulhosa com o apoio prestado por este mecenas anónimo e enalteceu a importância que este ato solidário tem para a paróquia e para a restauração local.