Ordem dos Médicos diz que “é seguro” voltar ao Hospital de Ovar

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Salvador Malheiro propõe a distribuição de material por USF concelhias

A Ordem dos Médicos do Centro apelou hoje a que os utentes que deixaram de procurar o Hospital de Ovar por recearem o contágio por covid-19 voltem a recorrer aos seus serviços porque esse equipamento “é completamente seguro”. Foi essa a garantia do presidente de Secção Regional do Centro, Carlos Cortes, após uma visita ao Hospital Francisco Zagalo e à sua enfermaria de campanha na Arena Dolce Vita de Ovar, concelho que entre 17 de março e 17 de abril esteve em estado de calamidade pública devido ao vírus SARS-CoV-2 e sujeito a cerco sanitário com controlo de fronteiras e suspensão da maior parte da sua atividade económica. Reconhecendo que parte da população deixou de procurar esses e outros hospitais do país durante a pandemia devido ao “estigma” associado à covid-19, Carlos Cortes afirmou: “No presente, o Hospital de Ovar é completamente seguro e, como tivemos utentes que estiveram dois meses sem ir às consultas, sem ser operados e sem fazer o diagnóstico das doenças de que são portadores, o que as pessoas têm que fazer agora é voltar aos centros de saúde e aos hospitais”. Nesse sentido, o mesmo responsável insiste: “As pessoas não podem ter receio de voltar ao Hospital de Ovar”.

Saiba mais na edição impressa