Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Esmoriz integra segunda Equipa de Intervenção Permanente

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Esmoriz integrou, no passado dia 3 de novembro, a segunda Equipa de Intervenção Permanente (EIP). Estas EIP destinam-se ao cumprimento de funções no âmbito da Proteção Civil, garantir socorro às populações em caso de incêndio, inundações, desabamentos, abalroamentos e em todos os acidentes ou catástrofes, assim como socorro a náufragos, socorro complementar em segunda intervenção, desencarceramento ou apoio a sinistros no âmbito da urgência pré-hospitalar – não podendo substituir-se aos acordos com a autoridade nacional de imergência médica – minimização de riscos em situações de previsão ou ocorrência de acidente grave, colaboração em outras atividades de proteção civil no âmbito das funções específicas que são cometidas aos corpos de bombeiros.

Para a criação de uma Equipa de Intervenção Permanente é necessário estabelecer um protocolo entre a ANEPC, a AHBV e a respetiva Câmara Municipal. Para além disto, é necessário ser-se, pelo menos, bombeiro de 3.ª no quadro ativo com pelo menos dois anos de serviço efetivo e ter, no momento da candidatura, idade compreendida entre os 20 e os 40 anos. Entre outras competências, possuir capacidade robustez física é um dos requisitos para a admissão nesta equipa.

A criação da EIP foi concretizada após um pedido realizado pela Direção e Comando e, escreve a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Esmoriz, “da consequente promessa realizada pelo Exmo. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Ovar, Eng. Salvador Malheiro, aquando das comemorações do 90.º aniversário” da AHBVE, de forma a colmatar a falta de recursos à população e, assim, fazer-se cumprir o objetivo desta nova equipa, que é reforçar a atuação da primeira intervenção no socorro à população.