Ovar vai receber galardão de município familiarmente responsável

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Ovar vai receber o galardão “Município Familiarmente Responsável” pelo sexto ano consecutivo. Desta forma, o concelho vê reconhecidas as boas práticas adotadas no que diz respeito ao trâmite de responsabilidade familiar para com os seus munícipes e colaboradores, tendo-lhes sido, ainda, atribuída a “Bandeira com Palma”, que premia a continuidade das suas políticas nesse âmbito. A cerimónia de entrega do galardão supramencionado acontecerá no próximo dia 25 de novembro, em Coimbra.

Esta distinção é atribuída pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis, que revelou que “em 2030, houve um efetivo aprofundamento das ajudas a situações de risco, fragilidade e extrema carência por parte do poder local, que com as suas medidas de proximidade responderam à fragilização das famílias a todos os níveis, no contexto global que a pandemia da covid-19 atingiu em Portugal e no mundo.” No caso de Ovar, foram avaliadas medidas como o apoio ao arrendamento, desenvolvimento de projetos como o Psicoeducacional e Social em Comunidade, Gabinete de Inserção Profissional, Componente de Apoio à Família nas escolas, oferta de manuais escolares, apoio às IPSS, Fundo de Emergência Social, bolsas de estudo ao ensino superior, consultas de psicologia, entre outras.

O galardão atribuído reconhece, ainda, a aposta continuada do município de Ovar em políticas socioeducativas de apoio à família ao longo destes últimos anos, de forma concertada e nas suas diversas dimensões, nas quais a população mais vulnerável não é esquecida.

Para a vereadora do Desenvolvimento Social e Saúde, Ana Cunha, “valorizar a família, prevenir e apoiar situações de risco e vulnerabilidade continua a ser uma prioridade, pelo que a aposta em políticas de apoio à família tem vindo a ser consolidada e aprofundada ao longos dos anos.” Ana Cunha referiu, ainda, que o ano de 2020 foi “excecional, no qual reforçámos muitos apoios e aprofundámos outros, como é o caso das respostas psicossociais.” “Continuamos comprometidos com a escolha de políticas responsáveis, promotoras de qualidade de vida para todos, que evidenciem a importância da família para a construção de uma sociedade estruturada, saudável e equilibrada” – concluiu.