Peregrinação desde Espinho a Fátima

Os representantes, João Folha e Leonel Silva, começaram por explicar quem eram estes peregrinos “este grupo está ligado à paroquia de Espinho, e conta já com mais de 20 anos de organização da peregrinação a Fátima. A organização é composta por 8 pessoas, depois tem os voluntários. A peregrinação é organizada de um ano para o outro, com um custo por peregrino de cem euros, por pessoa.”

Os motivos que levam a população a participar na peregrinação são diversos “posso enumerar alguns deles nomeadamente o principal que é a promessa; existe aqueles que vão com o intuito de agradecer, que não deixa de ser uma promessa; e temos os que querem ter a experiência de ir a Fátima em peregrinação.”.

Referiram também que “a peregrinação é realizada em cinco dias com cinco etapas, fazendo uma média de 42km por etapa. As etapas iniciam-se às cinco da manhã até ao meio dia.”

Acrescentaram ainda o número de participantes do antes e pós pandemia “antes da pandemia chegaram a ir perto de 400 pessoas, este ano foram 180 pessoas.”

Posteriormente descreveram as etapas, “As etapas são de Espinho a Albergaria, depois a Mealhada, Carnaxide, Pombal e Fátima. A organização faz a preparação com um ano de antecedência. Ao fim de cada etapa, num pavilhão, numa escola, a organização já tem tudo preparado para tomarmos banho, jantar e descansar, inclusive temos uma equipa de enfermeiros, fisioterapeutas e uma médica.”

Acrescentaram ainda que “ao fim de cada etapa, temos sempre a missa que este ano foi o nosso padre Artur que fez quase todas, de cinco etapas fez três.”

Mencionaram ainda, “só nos preocupamos em caminhar, ninguém tem que levar mochilas.”

“Inicialmente saímos todos juntos até rezar o terço. Após rezar o terço cada um vai ao seu ritmo. Do primeiro para o último pode haver uma diferença de três a seis horas, porque infelizmente há problemas, por exemplo a situação das bolhas, dores de pernas. Nunca ninguém fica sozinho.”

 

Leia a notícia na íntegra na edição desta semana.