Polis Ria de Aveiro diz que dragagens decorrem só no domínio público marítimo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

A sociedade Polis Ria de Aveiro assegurou, na passada segunda-feira, 24 de Agosto, que os trabalhos da empreitada de desassoreamento decorrem na Marinha, em Ovar, “integralmente em parcelas do Domínio Público Marítimo”. António Valente, da União dos Agricultores e Baldios do Distrito de Aveiro que convocou uma manifestação de protesto para quarta-feira, declarou que centenas de agricultores com terrenos marginais estão a ser afetados pela invasão de água salgada, “porque as dragagens estão a ser mal feitas”, e “estão a ser abertas valas nos terrenos sem autorização dos proprietários”.

Em nota de imprensa, a Polis garante que “a obra tem sido desenvolvida em estreita articulação com as populações envolvidas e com técnicos das câmaras municipais em acompanhamento permanente dos trabalhos”. “Na frente de obra com trabalhos a decorrer na povoação de Marinha, concelho de Ovar, têm sido inúmeros os contactos com os proprietários de terrenos marginais, sendo que a intervenção se desenvolve integralmente em parcelas de Domínio Público Marítimo, ou seja, do domínio do Estado”, contradiz.

Leia mais na edição impressa.