“Contribuir para o distrito e concelho é muito gratificante para mim”

Ana Gonçalves, candidata do PAN do círculo eleitoral de Aveiro, em entrevista

Ana Gonçalves é a candidata, número dois, pelo PAN do círculo eleitoral de Aveiro. Rui Alvarenga é o cabeça-de-lista do círculo eleitoral de Aveiro. Em entrevista ao Jornal N, Ana Gonçalves refere algumas propostas do partido PAN para as legislativas que decorrem no próximo dia 30 de janeiro.

Que balanço faz sobre a legislatura que se iniciou em 2019 e terminou no ano transato com a dissolução do Parlamento face ao chumbo do Orçamento de Estado para 2022?

Foi uma legislatura pouco ambiciosa. No chumbo do Orçamento de Estado, o PAN teve uma posição de abstenção, porque achamos que poderiam haver melhoramentos. Nomeadamente no apoio às pessoas, na proteção do ambiente, ecossistemas e dos animais. O PAN é um partido de construção de consensos e diálogos e, por isso, é que muitas vezes conseguimos avançar com muitas causas porque conseguimos negociar. Tivemos esta postura de abstenção, porque não era um programa PAN. Era um programa que não dava resposta integral às nossas causas como por exemplo, a necessária transição dos elementos sustentável tanto ambiental como social. O chumbo do orçamento trouxe ao país prejuízo. Estávamos a viver uma crise sanitária, agora estamos a viver uma crise política.

Na última legislatura ainda viram aprovadas algumas medidas. Quais foram?

Na última legislatura conseguimos a aprovação do fim do tiro ao pombo, a criação de um portal de transparência para acompanhar o plano de recuperação e resiliência, a aprovação do IVA da tauromaquia, o reconhecimento de estatuto de vítimas nas crianças que estão numa situação de violência doméstica, a aprovação da lei de base do clima e a aprovação de uma estratégia nacional do combate à solidão.

(…)

Leia a entrevista na íntegra na edição impressa do Jornal N.