Salvador Malheiro sugere cerca a Lisboa por estar a “colocar em risco todo o país”

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O Presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro, afirmou a 21 de Junho que “Lisboa está a colocar em risco todo o país” relativamente à propagação da covid-19, deixando implícita a sugestão de uma cerca sanitária à capital. Numa mensagem na rede social Twitter, o autarca do PSD começou por recordar que, em 17 de março, “percebeu-se o cerco em Ovar” porque “era o único município em contaminação comunitária”. Depois, “todo o país passou a essa condição, não fazia sentido fazer cercos”, prosseguiu o presidente da Câmara de Ovar. “Entretanto, tudo melhorou. Hoje, Lisboa está a colocar em risco todo o país. Não esperem mais. Ou só há coragem para Ovar?”, questionou Salvador Malheiro. As afirmações do autarca são apoiadas no incremento de infecções positivas à Covid-19 na região de Lisboa e Vale do Tejo.

No decorrer da semana, assistiu-se ainda a uma “troca de galhardetes” entre Salvador Malheiro e Fernando Medina, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa. A troca acesa de críticas entre os dois presidentes municipais começou a 21 de Junho, quando Salvador Malheiro escreveu, na sua página oficial de Facebook, que perante a situação preocupante de aumento de casos do novo coronavírus em Lisboa, a capital deveria ser submetida a uma cerca sanitária, tal como ocorreu em Ovar. Perante a opinião, Fernando Medina acabou por dizer, em declarações na TVI, que o autarca de Ovar “estava com saudades de ir à televisão” e que tinha passado “metade da pandemia a querer mostrar-se” perante as câmaras “em vez de ter uma intervenção construtiva sobre resolver a pandemia”. O presidente de Lisboa foi mais longe e considerou ainda que Salvador Malheiro não “faz ideia do que é Lisboa, nem a região de Lisboa, nem os problemas da região de Lisboa” para ter opinado sobre o que deveria ser feito na capital para controlar o surto epidémico.

Leia mais na edição impressa.