Proposta de iniciativas de apoio a mulheres vítimas de violência doméstica

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Em 2018, a Comissão para a Igualdade de Género (CIG) publicou o documento “Prevenção e combate à violência contra as mulheres e violência doméstica”. O relatório permite constatar o número de femicídios (mulheres assassinadas nas relações de intimidade) ocorridos nos últimos anos: em 2014, 43 femicídios; em 2015, 29 femicídios; 2016: 22 femicídios; 2017: 20 femicídios; 2018: 27 femicídios; e, em 2019, já faleceram 30 mulheres em casos relacionados com a violência doméstica.

“Este é o principal problema de segurança no país e o crime contra pessoas que mais mata em Portugal. Nos últimos 15 anos, este crime vitimou cerca de 500 mulheres”, refere o Bloco de Esquerda (BE) em comunicado. Segundo o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI), em 2018, ocorreram 26.483 participações por violência doméstica, “sendo que 79% das vítimas são mulheres e 84% dos denunciados são homens. 78% das vítimas têm mais de 25 anos; 94% dos denunciados têm mais de 25 anos”, afirmam.