Emídio Sousa critica o fim dos “vistos gold”

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Edil considera que CMP deve tomar uma “posição conjunta” sobre o assunto

O Presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa, afirmou estar contra o fim dos vistos gold no Porto e em Lisboa, estranhando que o dinheiro seja apenas “questionável” quando aplicado nas áreas metropolitanas.

O Partido Socialista entregou na segunda-feira, dia 27 de janeiro, uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) em que limita a concessão dos “vistos gold” a investimentos feitos por estrangeiros em municípios do interior ou nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

“Eu não compreendo. Então se há todas estas suspeitas sobre a origem do dinheiro do potencial candidato ao visto, se for no município do interior já é dinheiro bom, se for num município metropolitano, não é dinheiro bom”, afirmou Emídio Sousa, em declarações, à saída da reunião do Conselho Metropolitano do Porto (CMP). Para o autarca, não cabe aos municípios ou ao governo verificar a proveniência do dinheiro, mas sim às instâncias judiciais e à própria banca, uma vez que possuem mecanismos para o fazer. 

Leia mais na edição impressa do Jornal N.