Câmara adquire dois terrenos para alargar cemitério municipal

António Bastos, vereador do PS, advertiu o Executivo sobre a necessidade de ampliar o cemitério a longo prazo

Com a aprovação unânime da aquisição de dois terrenos destinados à ampliação do cemitério municipal, a vereação do Partido Socialista alertou o Executivo permanente para a necessidade de repensar o alargamento do cemitério a longo prazo, assim como a sua conceção arquitetónica.

Já na apresentação deste ponto da Ordem do Dia, o presidente da Câmara Municipal, Emídio Sousa, antecipou-se ao referir que o cemitério “está esgotado” e que existe “muita necessidade” na sua ampliação. “Não é uma solução definitiva, mas irá permitir-nos respirar durante algum tempo face à procura que existe”, sustentou o edil.

António Bastos, vereador socialista, considerou que a autarquia deveria ser “mais ambiciosa” e adquirir mais terrenos. “Certamente que o cemitério é classificado como património da cidade e do concelho. Por isso, entendemos que é o momento da Câmara repensar numa conceção diferente para o seu desenvolvimento”, alertou o vereador da oposição. António Bastos disse também que o equipamento deveria ser requalificado, de forma a permitir o seu alargamento e deveria possuir uma “conceção contemporânea”. “Chegou o momento de avançarmos com esta iniciativa e pensar no cemitério para daqui a 20 anos, não para dois ou três anos”, declarou o vereador do PS mostrando-se favorável à aquisição destes terrenos.