Emídio Sousa rejeita reunião extraordinária relativa à P. Parques

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Vereadores socialistas pediram o agendamento de uma reunião extraordinária a fim de esclarecer dúvidas sobre a empresa concessionária de estacionamento pago; Emídio Sousa considerou que o motivo “não é urgente”

Na passada segunda-feira, 9 de março, o Executivo camarário de Santa Maria da Feira voltou a reunir-se em contexto de Reunião de Câmara. O início da sessão ficou pautado pela tomada de posse dos membros do Conselho Municipal de Segurança, que contou com a presença e assinatura de várias entidades e dos autarcas das respetivas freguesias. No entanto, o foco do período prévio à Ordem do Dia incidiu sobre a rejeição, por parte do Presidente da Câmara Municipal, Emídio Sousa, no agendamento de uma reunião extraordinária convocada pelos vereadores do Partido Socialista.

Emídio Sousa, Presidente da Câmara Municipal, começou por indicar que recebeu um e-mail, a 21 de fevereiro, por parte da vereação do PS, a solicitar o agendamento de uma reunião extraordinária para a discussão sobre o contrato de concessão de estacionamento celebrado com a P. Parques. O edil, em despacho, no dia 26 de fevereiro, citou a resposta enviada: “Considerando que não se verifica a existência de motivo urgente e inadiável que justifique a convocação de uma reunião extraordinária, o assunto será agendado para a próxima Reunião de Câmara, a realizar no dia 9 de março próximo”. No dia 3 de março, terça-feira, os vereadores do PS reiteraram o agendamento da mesma reunião extraordinária, alegando que a lei “não carece de aceitação ou autorização” por parte do edil – tendo sugerido o agendamento desta para o dia 10 de março, pelas 10h00, com o ponto único na ordem de trabalhos. Outro despacho foi dado pelo edil, no final do dia de 3 de março, e o agendamento foi rejeitado pelas mesmas razões dadas na primeira resposta à vereação socialista.

Leia mais na edição impressa do Jornal N.