Casa dos Choupos acolheu conversa sobre “Consciência Corporal e do Movimento”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Falar sobre assuntos sérios de uma forma didática, descontraída e de fácil entendimento que ajudem os participantes a entender, pensar e consolidar conhecimentos são os principais objetivos deste ciclo de conversas informais

Hoje, às 10h30, a Casa dos Choupos acolheu a conversa sobre “Consciência Corporal e do Movimento”, com Catarina Ferreira, mestre em yoga, como convidada e oradora.

A psicóloga clínica Luciana Dias foi a oradora convidada para o primeiro encontro da iniciativa “Voz dos Próprios”, no final de outubro, na CERCI-Lamas, para abordar um dos temas que continua a marcar a atualidade, “Saúde Mental e Deficiência”, incentivando a troca de experiências, a partilha de medos e angústias, e a transmissão de pequenas atitudes a adotar para superar as dificuldades provocadas pelas doenças mentais.

Catarina Bento, uma das intérpretes do projeto Lab inDança, lançou a ideia sobre este ciclo de conversas informais que ganhou forma e se transformou na iniciativa “Voz dos Próprios”. “É importante termos um espaço onde todos possamos conversar abertamente sobre assuntos que, de uma forma ou de outra, nos interessam”, explicou, “sem tabus, sem medos, criando assim momentos para partilharmos experiências, esclarecer dúvidas e, simultaneamente, adquirir novos conhecimentos”.

Falar sobre assuntos sérios de uma forma didática, descontraída e de fácil entendimento que ajudem os participantes a entender, pensar e consolidar conhecimentos são os principais objetivos deste ciclo de conversas informais, “Voz dos Próprios, que a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira está a dinamizar, no âmbito do Lab inDança, com sessões mensais ou bimensais, com especialistas convidados, em instituições parceiras do projeto.

O Lab in Dança é um projeto de dança inclusiva criado e dinamizado pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, desde 2015, com direção artística de Clara Andermatt, que passa por proporcionar a todos, e em particular a pessoas com deficiência, múltiplas experiências formativas e performativas em dança contemporânea, assente na ideia de acessibilidade da experiência artística enquanto valor e direito. O Lab InDança é apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, através da iniciativa PARTIS – Práticas Artísticas para a Inclusão Social.