CHEDV aumenta consultas e cirurgias em comparação com 2020

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Nos primeiros cinco meses do ano o Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) apresenta um balanço positivo do desempenho assistencial, comparativamente com o período homólogo do ano passado, marcando um início sólido num contexto de elevada incerteza em resultado da evolução da pandemia.

“As Primeiras Consultas cresceram mais de 41% para 36.290 e as Consultas Externas totais aumentaram 33% num total de 126.610 consultas realizadas entre janeiro e maio”, lê-se no comunicado.

O CHEDV registou o máximo de doentes internados com Covid-19 no início do ano e, no acumulado dos primeiros 6 meses a instituição realizou 9.858 cirurgias, um aumento de 60%, das quais 6.688 foram em ambulatório (+72%) e 2.195 cirurgias convencionais, um aumento de 51% face ao período homólogo – informação também já divulgada pelo Jornal N.

Nos primeiros cinco meses, a mediana do tempo de espera para cirurgia passou de 140 dias para 49 dias, com um cumprimento dos tempos máximos de resposta garantidos (TMRG) de 88%, representando uma diminuição de 65% na lista de espera para cirurgia. A média do tempo de espera para consulta passou de 123 dias para 28.

De acordo com o presidente do Conselho de Administração, Miguel Paiva, estes resultados são a consequência do “grande esforço de recuperação da atividade normal que todos os serviços encetaram logo que a situação pandémica o permitiu”.

“Com efeito, foi planeado um programa de recuperação da atividade que havia sido adiada pela concentração de recursos no combate à Covid-19 no qual todos os serviços estão a participar e que nos permite acalentar a esperança de chegar ao final do ano cumprindo os tempos máximos de resposta garantida tanto na consulta externa como na cirurgia. De realçar o empenho dos profissionais, que têm demonstrado uma grande dedicação numa lógica colaborativa entre todos os grupos, aspeto fundamental para os excelentes resultados de eficiência que o CHEDV apresenta”, afirmou Miguel Paiva.