INDAQUA analisa presença de Covid-19 nas águas residuais do concelho da Feira

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O concelho de Santa Maria da Feira foi o escolhido pela INDAQUA para o lançamento de um projeto experimental de deteção de SARS-CoV-2 nas águas residuais tratadas na ETAR de Fiães. Desde o dia 5 de março que não é detetada a presença do vírus.

Procurando contribuir para a compreensão da presença do vírus da Covid-19 no concelho de Santa Maria da Feira, a INDAQUA realizou um conjunto de testes na Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Fiães. Entre 16 de fevereiro e 2 de março, foram encontrados vestígios de SARS-CoV-2. O vírus deixou de ser detetado a partir de 5 de março, acompanhando a diminuição dos casos de COVID-19 em Portugal.

Este foi o primeiro projeto de análise ao SARS-Cov2 em águas residuais promovido pela INDAQUA. Apesar do seu caráter experimental, a ação pode vir a ser retomada no futuro, neste ou noutros concelhos em que a empresa detém operação.

“Este tipo de iniciativas tem grande importância, já que através das águas residuais é possível detetar potenciais focos de infeção dias antes de estes se manifestarem na população”, explica Ricardo Grazina, Diretor Geral da INDAQUA Santa Maria da Feira. “Continuaremos a acompanhar a evolução da pandemia, avaliando a retoma deste tipo de análises. Os resultados poderão contribuir para a prevenção de focos da doença”, acrescenta.