“O grupo de candidatos apresentado é muito coeso, experiente e conhecedor do distrito de Aveiro”

Susana Correia, candidata do Partido Socialista pelo círculo eleitoral de Aveiro, em entrevista

Susana Correia integra a lista do Partido Socialista pelo círculo eleitoral de Aveiro, na quinta posição. Susana Correia tomou posse como deputada na Assembleia da República em outubro de 2019. A lista dos candidatos a deputados pelo PS em Aveiro é novamente encabeçada pelo ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos.

Que balanço faz sobre a legislatura que se iniciou em 2019 e terminou no ano transato com a dissolução do Parlamento face ao chumbo do Orçamento de Estado para 2022?

Pelo nosso trabalho posso avaliar como uma legislatura positiva. O que aconteceu na legislatura é negativo porque acho que prejudicamos, de certa forma, a vida dos portugueses e não estávamos a contar com este mandato interrompido. Tomei posse em outubro de 2019, e em janeiro já estávamos com uma pandemia anunciada. Pertenço à Comissão da Saúde, no grupo da saúde mental e à Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas. Tínhamos um plano devidamente elaborado, uma série de pretensões que queríamos levar a cabo para o nosso distrito e país e, de repente, somos assolados por uma pandemia e todo o nosso trabalho é completamente desviado. Um trabalho que não estava planeado e pensado, mas que apesar de tudo estivemos à altura e cumprimos. Este mandato “amputado” foi positivo.

Que investimentos estão programados para o distrito de Aveiro?

A ferrovia, a rodovia e a mobilidade estão a ter um investimento muito forte nos últimos anos. A linha internacional do Norte vai ser muito importante para a nossa região assim como a linha do Vouga reclamada há tantos anos. A ligação da zona industrial de Castelo de Paiva ao nó de Canedo de forma a tornar esta região, em termos empresariais, mais dinâmica. O túnel da Cruz também é importante para esta coesão territorial. Na área da saúde existem investimentos muito importantes no distrito desde o bloco operatório no Hospital de Ovar, a ampliação do Hospital de Aveiro, o investimento na área da saúde mental e a ampliação das urgências do CHEDV.

(…)

Leia a entrevista na íntegra na edição impressa do Jornal N.

PUB

PUBLICAÇÕES RECENTES