Via-sacra honrou a história e os seus promotores

Com o espaço junto à escadaria do antigo tribunal menos preenchido que em edições anteriores, a recriação da Via-Sacra começou sob a benevolência de São Pedro que ofereceu um início de noite frio, mas sem chuva. Depois da intervenção do bispo do Porto, D. Manuel Linda, que proferiu palavras de fé, os actores foram-se perfilando e vestindo cada um o seu papel. Havia os que pediam a morte do filho de Deus, e outros que tentavam que Pôncio Pilatos o libertasse. O resto reza a história e Jesus acabaria por ser crucificado.

 

Leia a notícia completa na nossa edição impressa. 

Artigos Relacionados