Como comemos!

A alimentação é fonte de energias e nutrientes, mas também de boa parte das experiências hedónicas e simbólicas dos consumidores. Por tudo isto, os comportamentos de consumo alimentar desempenham funções sociais, culturais e económicas absolutamente determinantes do estado e desenvolvimento das pessoas e comunidades. A esmagadora maioria dos estudos focados nestes comportamentos centra-se no papel desempenhado pelas características do alimento, do que quem especificamente o ingere; muito menos dada atenção ao contexto físico, temporal, social, cultural, económico ou histórico.

Tendo essas premissas como base, recentemente a Dra. Ana Isabel e sua equipa de investigadores com o apoio da Fundação Francisco Manuel dos Santos, chegaram a conclusões interessantes no seu estudo sobre O que e como comemos em Portugal, dessa investigação, entre muitas elações, expeço as seguintes:

 

Leia o artigo de Nuno Avelar na íntegra na nossa edição impressa. 

 

Artigos Relacionados