Demitindo-se da OCDE, Jorge Moreira da Silva confirma candidatura à liderança do PSD

Entre crises humanistas, econômicas e ambientais. PSD quer travar adversidades

Jorge Moreira da Silva apresentou na passada quarta-feira, dia 11 de maio em Ovar, a sua candidatura à presidência do PSD aliado do seu Mandatário António Topa, depois de se ter demitido do cargo de diretor da Cooperação para o Desenvolvimento da OCDE.
Como tema da sua candidatura, José Moreira Da Silva escolheu como seu mote e fonte de inspiração “Direito ao Futuro”. Num presente onde os jovens iniciam a sua preocupação com o futuro, António Topa apresenta as razões que levaram a ter o prazer de ser Mandatário de Ovar de Jorge Moreira Da Silva e declara que a adversidade anteriormente constatada será um problema de todos e que alterações terão que ser feitas no governo para que gerações mais velhas e futuras tenham a possibilidade de viver uma vida digna sem ter a constante preocupação e dependência das ajudas, cada vez mais insuficientes, do Estado.

“Quando li a apresentação do Jorge Moreira Da Silva disse: É este o meu candidato! Está aqui definido e portanto a razão para ser mandatário é obviamente o convite que muito agradeço mas a razão é esta, tenho uma identificação total com as propostas e aquilo que o Jorge Moreira da Silva propõe é aquilo que eu defendo para o país e estou convencido que o PSD vai voltar a ser importante. Eu sei que o Jorge Moreira da Silva é um Social Democrata clássico, que defende a política como meio de satisfazer e dar resposta àqueles que trabalharam durante toda a vida, e que já não têm a mesma capacidade de resposta. Nós fomos o partido que durante muito tempo tínhamos um eleitorado mais sénior e hoje em dia temos muita dificuldade em chegar a essa gente que estamos mais preocupados com eles do que os outros partidos. A segunda geração é a minha geração, é gente que trabalha e que quer trabalhar, que quer fazer um país melhor e portanto nós na Social Democracia e no PSD em particular, sempre fomos o partido dos pequenos empresários, de gente que luta, gente que quer ter mais e que quer sonhar e que vê no Estado um auxílio e não um obstáculo e o Jorge Moreira da Silva encara também esta vertente. E o terceiro e último motivo é a geração mais nova que são os nossos filhos e infelizmente nós estamos num momento em que muitos dos jovens da geração mais qualificada de sempre têm como opção apenas emigrar, muita da mensagem dos jovens passa por um projeto de sustentabilidade, a sustentabilidade é a sustentabilidade, o ambiente, sustentabilidade financeira, sustentabilidade intergeracional e esta é uma nova mensagem para os jovens aderirem ao PSD que num prazo médio é capaz de fazer um projeto com esperança de que este país será um dos melhores países da Europa.”, conclui António Topa, Mandatário em Ovar de Jorge Moreira da Silva.

Leia a notícia completa na edição desta semana.